Museu Nacional Vive

Menu de navegação

ApresentaçãoCompromissosGovernançaLinha do TempoNotíciasCronogramaGalerias de ImagensVídeosResgate de acervosPerguntas FrequentesSala de imprensaFale ConoscoEventosExposiçõesEducativoDiálogosDoaçãoCooperaçãoPatrocíniosInstitucionais

Notícias

Museu na 34ª Bienal de São Paulo

Museu Nacional/UFRJ participa do evento com peças resgatadas do incêndio

O Museu Nacional/UFRJ está participando da 34º Bienal de Artes de São Paulo, que começa em 05 de setembro, com três peças muito especiais. A ideia é que, a partir da criação de parcerias, como a firmada entre o Museu Nacional/UFRJ e a Bienal de Artes de São Paulo, outras peças resgatadas, após o incêndio de setembro de 2018, possam integrar, por um determinado período, espaços em museus e galerias do Brasil, levando cultura, ciência e conhecimento à população, através do diálogo. Os elementos selecionados para participar do evento são o meteorito Santa Luzia, um citrino e uma boneca ritxòkò. 

O diretor Alexander Kellner ressalta a importância desta parceria com os produtores da Bienal: “O Museu Nacional tem enorme prazer em participar desse importante evento, com repercussão internacional, através da parceria firmada com os organizadores. O Museu Nacional participa com peças que foram resgatadas do palácio. É muito importante comprovarmos como a união de diferentes instituições contribui para o avanço da cultura em nosso país”.

O curador geral da 34ª Bienal, Jacopo Crivelli Visconti, explica  o processo de escolha das peças e o sentido da mostra “Os enunciados, como estão sendo chamados, são elementos de outros ambientes, não necessariamente do âmbito da arte, e  podem ser objetos, imagens e ideias que vêm de outros contextos e carregam histórias muito fortes e potentes. A ideia é que esses elementos ajudem a pensar a exposição, para ler as obras que estão colocadas fisicamente perto desses enunciados de maneiras muito específicas. Não queremos impor uma leitura das obras, mas sugerir leituras possíveis. Não queríamos, portanto, usar estratégia ou elementos convencionais de uma exposição, por isso as peças”.

A VALE, uma das patrocinadores platina do Projeto Museu Nacional Vive, também patrocina a realização da 34ª Bienal de São Paulo. Para Luiz Eduardo Osorio, Vice-Presidente Executivo de Relações Institucionais e Comunicação da Vale e Presidente do Conselho do Instituto Cultural Vale, “O Museu Nacional vive nas obras de restauração, nas ações educativas e de mobilização social; e nos encontros e diálogos com seus públicos, como o que acontece na 34ª Bienal de São Paulo. Para o Instituto Cultural Vale, é um orgulho ser parte do projeto Museu Nacional Vive e também patrocinar a Bienal de São Paulo, um dos principais eventos do circuito artístico internacional. Os itens do acervo resgatados do incêndio que serão expostos na Bienal ajudam a contar uma história de resiliência e de vida. E, deste encontro, surgem muitos outros encontros: com a arte, com a cultura, com a ciência e com a educação”.

PROJETO MUSEU NACIONAL VIVE